Reflexos trabalhistas na antecipação do feriado dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu no RN

Por: Monalisa Maia
Monalisa Maia

Buscando o combate da pandemia do novo coronavírus, por meio das medidas de preservação do isolamento social, a Medida Provisória Nº 927/20, de 22 de março do corrente ano, autorizou entre as diretrizes de emergência para as empresas, no artigo 13, a possibilidade de antecipação dos feriados federais, estaduais, distritais e municipais.

Quanto aos feriados estaduais, a Governadora do Rio Grande do Norte enviou projeto à Assembleia Legislativa para que fosse aprovada a antecipação por decreto.

A referida medida foi votada hoje (10/06/2020) autorizando o único feriado estadual previsto no corrente ano, qual seja, 03 de outubro para o próximo 12 de junho, emendando com o feriado nacional de Corpus Christi que ocorrerá na véspera. O feriadão tem como objetivo o aumento significativo da taxa de isolamento social nesse período. 

Todavia, as empresas de serviços essenciais que necessitam permanecer em pleno funcionamento, para que não tenham que suportar o custo das horas extras nesse momento, podem utilizar-se de banco de horas negativo de seus funcionários ou até mesmo realizar a compensação dobrada para uso em folgas futuras, dos que laborem nos dias considerados feriados, desde que haja expressa previsão na convenção coletiva da categoria, em conformidade com a Súmula 146 do TST.

Caso a empresa não possua banco de horas, uma alternativa menos onerosa e flexível é a compensação dentro do período de sete dias e respeitado o descanso semanal remunerado, de acordo com o preceitua a OJ 410 SDI-1 DO TST. 

Ambas as hipóteses retratam situações menos dispendiosas para as empresas nesse tempo de crise estabelecida em decorrência da pandemia.

Add your title text here

Monalisa Maia

Especialista em Direito do Trabalho